O site oficial de notícias de Iguatu e Centro Sul do Ceará

Notícias Brasil

Idosa conta que fingiu de morta para escapar de agressor após 13 facadas: “Pedia por misericórdia”

O agressor ainda está preso e a mulher agora vive atrás das grades que colocou em casa

Idosa conta que fingiu de morta para escapar de agressor após 13 facadas: “Pedia por misericórdia”
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

 

A Santa Godoi é idosa e ficou 16 dias internada em estado grave após ser atacada por um vizinho com 13 facadas pelo corpo. O crime aconteceu em Palmas, em janeiro deste ano.

Ainda com as marcas pelo corpo, a aposentada conta que só sobreviveu porque se fingiu de morta. “Ele meteu o pé assim na cadeira e me derrubou no chão. Eu pedia tudo, pedia por misericórdia de Deus e ele metendo a faca em mim. Eu vou te matar, desgraçada […] Ele ainda falou assim: estrebucha aí, desgraçada. E eu consciente, mas me fingindo de morta”, contou.

O agressor ainda está preso e a mulher agora vive atrás das grades que colocou em casa. Esse caso é um exemplo da violência em que muitos idosos são vítimas no país.

Nesta quarta-feira (27), por exemplo, dois irmãos agrediram e ameaçaram a própria mãe em Goiatins. Um dos suspeitos usou uma faca. Eles foram presos após as imagens do crime viralizarem.

Nos vídeos a idosa chegou a pedir pela própria vida: “Eu não estou mexendo contigo […]. Meu filho larga essa faca, pelo bem de Jesus eu estou te pedindo. Jesus do céu, estou te pedindo para largar essa faca”, disse.

Os irmãos foram detidos pela Polícia Militar e levados para a delegacia, mas acabaram sendo liberados devido ao período eleitoral. O Ministério Público pediu medidas de proteção à vítima.

“Crime de maus-tratos, que a pena já é grande, conta idoso a pena é aumentada. Também podemos vislumbrar, após uma apuração policial, um crime de tortura também”, disse o promotor Guilherme Deleuse.

Segundo a Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, em 2022, até julho, o Brasil teve 35 mil casos de violência contra idosos registrados em todo o país.

Os irmãos foram detidos pela Polícia Militar e levados para a delegacia, mas acabaram sendo liberados devido ao período eleitoral. O Ministério Público pediu medidas de proteção à vítima. “Crime de maus-tratos, que a pena já é grande, conta idoso a pena é aumenta-da. Também podemos vislumbrar, após uma apuração policial, um crime de tortura também”, disse o promotor Guilherme Deleuse.

No Tocantins, em 2022 a polícia registrou 128 casos de violência contra o idoso, sendo 51 casos de violência patrimonial contra a pessoa idosa, 21 casos de discriminação ou humilhação e 56 situações que afetaram a integridade física ou psíquica.

No ano passado tinham sido 160 casos de violência: 12 de discriminação ou humilhação, 76 casos de violência contra a integridade física ou psíquica e 72 de violência patrimonial.

De acordo com uma pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), 60% dessas situações ocorrem dentro dos lares e os filhos são os que mais agridem.

“Garantir que a vida na terceira idade seja gratificante, feliz e autônoma é garantir a nossas vidas em um futuro muito próximo, caso tudo dê certo. Então é importante que a sociedade civil se conscientize e se comprometa a trabalhar para o bem estado dos idosos de hoje e do futuro”, comentou o antropólogo Thiago Cesário da Hora.

FONTE/CRÉDITOS: G1 TO
Comentários:

Veja também

Colabore com informações: fotos, vídeos, áudios !