O site oficial de notícias de Iguatu e Centro Sul do Ceará

Notícias Brasil

Jovem é jogada em rio após ser esfaqueada mais de 20 vezes pelas amigas

Segundo a polícia, as jovens ainda tentaram simular que as três tinham sido estupradas por dois homens.

Jovem é jogada em rio após ser esfaqueada mais de 20 vezes pelas amigas
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Duas adolescentes, de 15 e 18 anos, armaram uma emboscada para matar uma amiga, também de 18 anos. Elas convidaram a vítima para nadar em um lago em Suzano, na Grande São Paulo, a esfaquearam mais de 20 vezes e depois a jogaram no rio. O crime aconteceu  terça-feira (29).

De acordo com depoimento, as duas confessaram o crime e disseram que queriam matar a vítima porque ela jogava as agressoras uma contra a outra. Elas ainda tentaram simular que as três tinham sido estupradas por dois homens.

A jovem ferida foi levada à Santa Casa do município e não tinha condições de prestar depoimento.

De acordo com a Secretaria de Saúde de Suzano, a paciente está em observação na sala de emergência do Pronto-Socorro Municipal (PS) recebendo antibiótico e analgésicos, após ter passado por tomografia. O quadro clínico é considerado estável.
 

 

Planejamento

Para a polícia, não há dúvidas que o caso foi premeditado. Por volta das 16h desta terça, elas disseram que planejavam o crime. Por volta de 20h, a menor disse que foi até a casa da vítima e a convidou para nadar em um lago.

As duas estavam com duas trocas de roupa, uma por cima da outra, para tentar despistar a polícia na volta para a casa.

 
Segundo a polícia, jovens estavam com duas trocas de roupas para despistar a polícia — Foto: Polícia/Divulgação

 

 

No caminho, de acordo com a polícia, a vítima foi esfaqueada várias vezes na barriga, no tórax, costas e pescoço. A suspeita maior de idade disse que os golpes só foram interrompidos quando a vítima parou de se mexer. Então, ela foi jogada em um rio.

Ao sair da região de mata, ainda segundo o depoimento à polícia, elas deixaram uma sacola com parte das roupas, duas facas e outros objetos.
 

 

Versão do estupro

Depois do crime, as suspeitas foram para a casa da menor. A mãe desconfiou do comportamento das duas. Foi então que elas mentiram, dizendo que tinham sido vítimas de estupro e que os agressores eram duas pessoas com roupas pretas e com facas.
 

As duas afirmaram que a amiga que tinha sido esfaqueada não tinha conseguido fugir dos criminosos.

Elas foram então até a mata para tentar achar a jovem esfaqueada e encontraram policiais militares. Quando descobriram que a vítima já tinha sido socorrida, decidiram contar a verdade e foram presas pela PM.

 

Agravantes

A maior foi presa e a menor apreendida. Para a polícia, a tentativa de homicídio tem vários agravantes, como motivo fútil, traição e emboscada. A mais velha ainda pode responder por corrupção de menor.

A suspeita mais jovem vai ser encaminhada ao Ministério Público para definição de medida socioeducativa. Já a mais velha foi presa.


 

Investigação

A PM apreendeu duas facas, dois isqueiros, um batom, uma blusa, luvas e um pote de álcool que foram deixados quando as jovens deixaram a área de mata. O material vai passar por laudo pericial para análise de material biológico.

As suspeitas disseram que tinham andado em trilhas por mais de 15 minutos até o ponto do crime e que não sabiam precisar o local. Como era noite, os policiais não conseguiram chegar ao local.



FONTE/CRÉDITOS: G1
Comentários:

Veja também

Colabore com informações: fotos, vídeos, áudios !