Mundo

Morte causada por vírus Nipah gera preocupação na Índia

Publicada em 10/09/21 às 12:41h - 483visualizações

por Diário do Nordeste


Compartilhe
   

Link da Notícia:

Um menino de 12 anos morreu no estado de Kerala, no Sul da Índia, no último domingo (5), após ser infectado pelo vírus Nipah, cuja taxa de mortalidade é de 40% a 75%. O potencial pandêmico da doença gerou um alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS) tendo em vista as altas chances de transmissibilidade. 

O vírus pode gerar nas pessoas contaminadas sintomas respiratórios, tosse, dor de garganta e no corpo, fadiga, encefalite (inchaço no cérebro), que pode evoluir para convulsões e morte.

No caso do paciente indiano, que faleceu em um hospital da cidade de Kozhikode, o vírus provocou febre alta inicialmente, mas em seguida desenvolveu nele um grave inchaço cerebral.  As informações são da TV norte-americana CBS.

Autoridades do país iniciaram o rastreamento da doença e já isolaram 188 pessoas que puderam ter contato físico com o garoto de 12 anos, incluindo os familiares.

Dos parentes dele, 20 são considerados de alto risco. De acordo com a agência de notícias Associated Press oito pessoas testadas já tiveram resultado negativo para o vírus.

PERIGO

Transmitido por morcegos frugívoros, porcos e via contato entre seres humanos, o Nipah foi incluído na lista dos 10 vírus mais perigosos e está entre as prioridades da OMS para o desenvolvimento de vacinas e tratamentos por causa do risco de mutação.

O vírus fica incubado durante um período de 45 dias antes do surgimento dos primeiros sintomas, o que eleva o risco de o contaminado repassa-lo para outras pessoas, mesmo sem ter o diagnóstico positivo.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 99753 4868

Visitas: 1003889
Usuários Online: 64
Copyright (c) 2021 - Iguatu.net: o site de Iguatu e região Centro Sul do Ceará